Windows 10: Privacidade

31 de Julho, 2015 | Privacidade, Software, Windows

O Windows 10 foi o grande lançamento da Microsoft este ano. Este promete dar um novo rumo à Microsoft corrigindo os problemas de usabilidade do Windows 8/8.1 ao trazer de volta o famoso “menu iniciar” das versões anteriores entre outros.

Outro grande ponto a favor do Windows 10 é ser gratuito, sim é gratuito para qualquer utilizador de uma versão do Windows anterior mesmo que este seja pirata.

No entanto, nem tudo são rosas. Com este lançamento a Microsoft aproveitou para mudar a sua política de privacidade e incluir frases ambíguas como:

We will access, disclose and preserve personal data, including your content (such as the content of your emails, other private communications or files in private folders), when we have a good faith belief that doing so is necessary to protect our customers or enforce the terms governing the use of the services.

Portanto a Microsoft está a dizer que irá aceder, partilhar com terceiros e guardar cópias dos nossos dados privados, incluindo emails e documentos? Não será isto um pouco abusivo?

Outro detalhe importante é que agora, automaticamente e por padrão o Windows sincroniza definições das aplicações, histórico de navegação na Internet, palavras-passe de contas e redes Wi-Fi com a Cloud.

Estas “funcionalidades” já existem no Google Chrome ou na Apple via iCloud, no entanto o software pergunta explicitamente ao utilizador se as pretende utilizar, no caso do Windows 10 são activadas automaticamente sem aviso.

Não ficamos por aqui, realmente chocante é a nova gestão das chaves de encriptação do BitLocker. Agora estas são também sincronizadas com a Cloud sem qualquer aviso prévio ao utilizador. Relembro que o BitLocker é uma tecnologia da Microsoft que permite encriptar o disco do computador impedindo o acesso aos dados sem a palavra-passe do utilizador.

Com as chaves na Cloud basta apenas um simples email e palavra-passe para poder violar completamente toda a segurança e aceder aos dados de um computador.

Sinceramente não consigo compreender as acções da Microsoft nos últimos anos. Todas elas levaram a reduções significativas no market-share e não era muito difícil prever o seu fracasso.

Como poderão agora as pessoas confiar numa empresa que viola “por default” toda a sua privacidade? Cloud e partilha de dados podem ser feitas mas as pessoas têm de estar devidamente informadas sobre o que estão a partilhar, quando e com quem.

Questão: Windows 10 gratuito por marketing ou financiado pela NSA? 🙂

Update: Saiba aqui como desactivar as novas funcionalidades abusivas.